A Nova Era da Biometria

Esqueça tudo o que você já ouviu falar sobre Biometria. Sistema de reconhecimento lento, investimento elevado, dificuldade de integração às demais soluções, gestão complexa. A nova geração de tecnologias biométricas e reconhecimento facial conta com recursos de Machine Learning, Inteligência Artificial e Behavior Analytics, além de ser totalmente integrada aos ambientes físico e virtual. Ela ainda apresenta custo reduzido, pode ser disponibilizada sob demanda através da nuvem, tem um alto índice de acuracidade, proteção extra e é praticamente imperceptível ao usuário, intensificando a User Experience.

 

Segundo institutos de pesquisa, o mercado global de sistemas biométricos deve atingir aproximadamente US$ 32,4 bilhões até 2022 e ainda se prevê um crescimento de 15% no CAGR (Compound Annual Growth Rate) de 2017 a 2022, consequência desse novo momento da tecnologia, que elevou essa indústria a um outro patamar. Ou seja, o que antes era visto como uma tendência hype restrita às grandes companhias se tornou uma realidade cada vez mais acessível para empresas de todos os portes e segmentos e um recurso mandatório para instituições que desejam prover mais segurança, melhor experiência do usuário e ainda aumentar a eficiência operacional da companhia.

 

“A procura cresce exponencialmente, porque o mercado está mais maduro para suportar essa tecnologia e os adeptos colhem os benefícios em um curto período de tempo”, opina Wagner Coppede, diretor de Soluções e Engenharia da NEC. Desde que passaram a ser integradas com recursos de Machine Learning, Inteligência Artificial e Behavior Analytics, a tecnologia evoluiu muito, especialmente em precisão e tempo de resposta.

 

Por inúmeras razões, os benefícios da Biometria são rapidamente percebidos nas duas pontas, tanto do lado da empresa como do cliente final. “Do lado do usuário, há um enorme impacto na experiência, facilita o processo dele, diminui filas, traz segurança. Para o estabelecimento, melhora a eficiência operacional, reduz os riscos de fraudes e consequentemente aumenta os lucros”, afirma Coppede.

 

Cada vez mais a Segurança da Informação lança mão de recursos sofisticados para ampliar o nível de proteção, seja do indivíduo, das empresas, do governo ou da sociedade como um todo. Ao redor do mundo, organizações de diferentes portes e segmentos vivenciam as vantagens proporcionadas pela biometria e demais plataformas de reconhecimento facial. A seguir, três casos distintos mostram como a NEC está inserida nessa nova realidade e como a companhia vislumbra a sociedade do futuro, onde a Segurança é embarcada nas soluções, imperceptível aos olhos de clientes e usuários e totalmente integrada entre os ambientes real e virtual.

 

Prevenindo confronto entre torcidas

 

No dia 03 de junho de 2017, mais de 170 mil torcedores fanáticos eram esperados para assistir à final da Champions League no Estádio Nacional de Gales, em Cardiff. Além de evitar desentendimentos entre torcidas e os crimes normalmente praticados nessas ocasiões, a intenção era aproveitar a grande aglomeração para identificar suspeitos procurados pela Justiça. Para isso, a Polícia do Sul do País de Gales implantou o NeoFace Watch, o que ofereceu
aos oficiais monitorar o movimento de pessoas em locais estratégicos ao redor do centro da cidade.

 

Segundo Richard Lewis, chefe-assistente da Polícia local, a solução permitiu pesquisar, escanear e monitorar imagens e vídeos e compará-las a uma grande variedade de imagens armazenadas em um banco de dados de infratores, levando transgressores à prisão. Esta foi a primeira força policial a utilizar um sistema de reconhecimento facial em tempo real em um evento esportivo de grande escala no Reino Unido.

 

Reconhecendo o cliente no estabelecimento

 

Imagina reconhecer um cliente Premium a partir do momento em que ele se aproxima do lounge de uma filial do OBCB Premier Banking. Pois desde o dia 4 de dezembro, uma tecnologia de reconhecimento facial identifica instantaneamente os usuários sem que eles precisem olhar para alguma câmera específica. Com isso, a tecnologia permite ao Premier Service Manager (PSM) providenciar um atendimento mais personalizado e agradável ao correntista.

 

Sendo assim, o banco pode coletar feedback e melhorar os serviços direcionados, além de ajudar a instituição a entender os padrões de comportamento do cliente a partir do histórico de suas visitas. Segundo Pranav Seth, vice-presidente Sênior de Negócios de E-Business do Banco OCBC, a instituição teve um retorno positivo dos clientes, que ficaram impressionados com a hospitalidade personalizada.

 

Reduzindo os índices de criminalidade

 

Destino turístico de mais de oito milhões de visitantes por ano, a cidade japonesa de Kyoto implementou um sistema de Defesa Criminal Preditiva em parceria com a NEC. O objetivo era mapear as regiões mais perigosas assim como os horários e os tipos de crimes mais comuns. Após a instalação de diversas câmeras em locais estratégicos, a polícia pôde geoposicionar os locais onde as ocorrências eram mais praticadas, assim como detalhar os tipos de casos, dias e
horários.

 

Com todos os dados armazenados, foi possível identificar padrões e traçar novas estratégias de combate aos crimes graças às tecnologias de reconhecimento facial integradas com recursos de Inteligência Artificial. O sistema permitiu prever quando e onde determinados tipos de crimes tinham chances de acontecer, deslocando rotas de patrulha de maneira mais eficiente, reduzindo os índices de criminalidade na cidade.

 

NEC Author

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *